Menu

Teste Menu 1


Na tarde desta terça-feira (3), a Procuradoria do STJD acatou a denúncia ABCdista contra o Treze/PB e o técnico Celso Teixeira. A partir deste momento, uma das quatro turmas deverá receber a denúncia e compartilhar nesta quarta-feira (4). Como a denúncia foi acatada, o processo irá para julgamento, que ainda não tem data marcada para acontecer.

Como já foi dito pelo Blog em posts anteriores, o ABC reclama ao STJD que o técnico do Treze/PB, Celso Texeira, esteve a beira do campo no duelo dos paraibanos contra o Confiança/SE, válido pela 17ª rodada da Série C, quando deveria estar cumprindo suspensão que adquiriu ainda quando era técnico do Central/PE, clube que comandou na Série D. O Mais Querido lembra que  o técnico do Galo recebeu uma punição de 30 dias de suspensão e mais 3 jogos sem poder ir para a beira do campo, mas acabou cumprindo apenas uma partida.

O ABC ainda lembra que a partir desta temporada, técnicos e jogadores passaram a ter o mesmo tratamento em relação a punições. 

O ABC argumenta que existiu a infração do Código Brasileiro de Justiça Desportiva e pede que o clube paraibano seja punido com a perda de 06 pontos na tabela, resultado esse, que mudaria o cenário da zona do rebaixamento, livrando o Mais Querido e decretando a queda do Treze.

Agora resta aguardar o desenrolar do processo, que como citamos acima, ainda não tem data para ser julgado.
(Foto: Luciano Marcos/ABC Futebol Clube)
No campo, a Série C do Campeonato Brasileiro acabou, e o ABC foi rebaixado, mas nos tribunais, o jogo só está começando, pelo menos é assim que pensa o setor jurídico do Mais Querido, que apresentou na tarde desta segunda-feira (26), ao STJD, a notícia de infração por irregularidade do técnico do Treze/PB, Celso Teixeira.

O Clube do Povo reclama  ao tribunal que Celso Texeira assinou a súmula e comandou o time paraibano diante do Confiança/SE, em jogo válido pela 17ª rodada da Série C. Segundo a denúncia do alvinegro, o treinador não poderia estar à beira do campo, pois, ainda quando era técnico do Central/PE, havia sido expulso, pegando 3 jogos de suspensão, chegando a cumprir apenas 1.

Na denúncia feita, o ABC lembra que a partir desta temporada, jogadores e técnicos passaram a ter o mesmo peso nas punições, ou seja, caso seja procedente, o clube pode, além de ser multado, perder os pontos da partida na qual a irregularidade foi cometida.

O Vice-Presidente jurídico do ABC, José Wilson, falou sobre o caso e se disse otimista, esperançoso que será aplicada a punição prevista no regulamento.

O Treze/PB recebeu no último sábado (24), o Botafogo/PB, e neste jogo, Celso Teixeira não pôde estar comandando o time na beira do gramado, sendo assim, cabe interpretar que a equipe paraibana admitiu que realmente existe esta punição para ser cumprida por parte do treinador.

O ABC terminou a competição na 9ª colocação, com 18 pontos conquistados, o Treze/PB, acabou com 19 pontos e na 8ª posição, escapando do rebaixamento. Caso a causa seja vencida pelo Mais Querido, o time paraibano perderá 6 pontos e será, consequentemente, ultrapassado pelo ABC, resultado que salvaria o potiguar da degola.

A procuradoria tem até 48 horas para acatar e dar prosseguimento ao caso, ou arquivar o mesmo.
-
(Foto: Andrei Torres/ABC Futebol Clube)
O ABC Futebol Clube teve julgado na tarde desta quarta-feira (19), seu recurso em relação as penas aplicadas por confusões no jogo diante do Sampaio Corrêa/MA, pela Copa do Nordeste 2018.

Por unanimidade, o pleno manteve a suspensão do atacante Maxwell, que é de uma partida e manteve também a pena do preparador de goleiros, Wlamir Machado, que é de quatro partidas, reduzindo apenas a multa, para R$ 250,00.

Gilmar Oliveira, auxiliar técnico ABCdista, precisará cumprir a pena de 4 partidas e uma multa de R$ 500,00. O executivo de futebol, Giscard Salton, teve sua pena de 45 dias de afastamento das atividades mantida e a redução da multa, que agora passa a ser de R$ 1.500,00.

O pleno também reduziu a pena do ABC Futebol Clube para 2 mandos de campo, além da redução da multa, para R$ 5.000,00.

O Mais Querido cumprirá a pena na Copa do Nordeste 2019.
-
(Foto: Andrei Torres/ABC Futebol Clube)
Na tarde desta terça-feira (7), a diretoria alvinegra, através do vice-presidente Tacinildo Pegado, confirmou que o jogo entre ABC x Atlético/AC será disputado no Estádio Frasqueirão e com a presença de público.

Sobre a punição que o clube recebeu do STJD, Tacinildo explicou que o ABC irá recorrer e tentar reverter a decisão que tira do clube o mando de três partidas.

Caso o ABC não consiga reverter a situação, cumprirá a pena na Copa do Nordeste 2019, jogando as três partidas da primeira fase longe de Natal. Outra alternativa é sediar os jogos no Estádio Frasqueirão, mas com os portões fechados.

Tacinildo finalizou deixando claro que a diretoria ABCdista tinha como intenção cumprir o primeiro jogo da punição já no duelo diante dos acreanos, jogando no Frasqueirão com portões fechados, mas a CBF determinou que a punição seja cumprida na Copa do Nordeste 2019.
- - -
(Foto: Andeei Torres/ABC Futebol Clube)
O ABC Futebol Clube foi julgado pelo STJD na tarde desta sexta-feira (27), pelos acontecimentos ocorridos no jogo diante do Sampaio Corrêa/MA, no dia 28/06, ainda pela Copa do Nordeste.

O Clube do Povo foi punido com o pagamento de uma multa de 10 mil reais e a perda de 3 mandos de campo.

Como a decisão foi em Comissão, o alvinegro potiguar pode e deve recorrer da decisão.

Caso o ABC não consiga o efeito suspensivo, o jogo diante do Atlético/AC será no Estádio Iberezão, em Santa Cruz/RN.
- -
(Foto: Augusto Gomes/GloboEsporte.com)
A Copa do Nordeste já terminou, mas para o ABC, ainda pode custar caro, tudo por causa dos incidentes acontecidos no jogo de volta da semifinal da competição regional diante do Sampaio Corrêa/MA, que ocorreu no dia 28/06.

O julgamento do ocorrido já está com data marcada, e será na próxima quinta-feira (19), com início às 10h30 da manhã.

Tendo como base a súmula do árbitro da partida, Péricles Bassols, da Federação Pernambucana de Futebol, o STJD acatou e denunciou o Clube do Povo nos seguintes artigos:

Artigo 203:

- Deixar de tomar providências capazes de prevenir e reprimir desordens em sua praça de desporto;

- Invasão do campo ou local da disputa do evento desportivo;

- Lançamento de objetos no campo ou local da disputa do evento desportivo.

Pena: De R$ 100,00 (cem reais) até R$ 100.000,00 (cem mil reais).

Artigo 184: Quando o agente mediante mais de uma ação ou omissão, pratica duas ou mais infrações, aplicam-se cumulativamente as penas.

A denuncia ainda explica que quando a desordem, lançamento de objetos ou invasão for de alta gravidade ou causar dificuldades no andamento da prática esportiva, é possível que o mandante do evento seja punido com a perca de uma até dez partidas.

Além do ABC Futebol Clube, também foram denunciados o preparador de goleiros, Wlamir Machado, o auxiliar técnico, Gilmar Oliveira, e o executivo de futebol, Giscard Salton. Todos nos artigos 258-B e 243-F :

258-B: Invadir local destinado à equipe de arbitragem, ou o local da partida, prova ou equivalente, durante sua realização, inclusive no intervalo regulamentar. 

PENA: suspensão de uma a três partidas.

243-F: Ofender alguém em sua honra, por fato relacionado diretamente ao desporto. 

PENA: multa, de R$ 100,00 (cem reais) a R$ 100.000,00 (cem mil reais), e suspensão de uma a seis partidas.

O atacante Maxwell, que já deixou o alvinegro potiguar, foi denunciado junto ao artigo 254-A: Praticar agressão física durante a partida.

PENA : Suspensão de quarto a doze partidas.
-